São Brás - Santo Padroeiro de Ribeirão Pequeno - Distrito de Ribeirão Pequeno

publicado em:2/04/18 6:16 PM por: Jurandir Figueiredo Histórias e FatosArtigos e NotíciasReligião

Domingo, 08 de Outubro de 2006 |

Esse tão querido e conhecido santo Padroeiro de Ribeirão Pequeno, nasceu em uma família rica, recebeu uma excelente educação cristã vindo a tornar-se bispo de Sebaste, Capadócia, atual Armênia quando ainda era bem jovem. Juntamente com seu trabalho religioso, era médico e nas duas tarefas procurava estar ao lado tanto dos pobres e quanto dos ricos, a qualquer hora do dia ou da noite.

São Brás - Santo Padroeiro de Ribeirão Pequeno 1Como profissional na medicina usava dos seus conhecimentos médicos para resgatar a saúde do corpo, mas também a da alma, pois se ocupava de evangelizar os pacientes. No tempo de Brás aconteceu uma forte perseguição religiosa, por isto como Santo Bispo procurou exortar seus fiéis à firmeza da fé. Por sua vez, o santo de hoje, que era testemunho de segurança em Deus, retirou-se para um lugar solitário a fim de continuar governando aquela Igreja, porém ao ser descoberto por soldados disse: “Sede benditos, vós me trazeis uma boa-nova: que Jesus Cristo quer que o meu corpo seja imolado como hóstia de louvor”.

Os homens que o caçavam descobriram um caverna cercada de animais selvagens que estavam doentes. Dentro da caverna estava São Braz, que andava entre eles, sem que os animais o atacassem. Reconhecido como bispo foi levado para julgamento. No caminho de volta ele convenceu o um lobo a soltar um porco que pertencia a uma camponesa. São Brás é conhecido como protetor da garganta, justamente porque ao se dirigir para o martírio lhe foi apresentado uma mãe desesperada com seu filho que estava sufocado por uma espinha de peixe entalada na garganta, diante desta situação o Santo em Deus curou milagrosamente a criança.
Levado a prisão a sentença foi para que morresse vagarosamente de fome na prisão. Duas mulheres o visitaram na prisão. A do porco que levava de uma maneira muito engenhosa comida para ele, e a outra a do menino da espinha na garganta. Lá pelas tantas, como São Braz não parecia definhar de fome, o governador mandou decapitá-lo em 316. Ele é padroeiro dos animais selvagens e o Santo protetor da garganta. A benção das gargantas é feito da seguinte forma: Duas velas são abençoadas, e seguras ligeiramente abertas e comprimidas de encontro a garganta do doente e a benção então é pronunciada.

Oração: “Ó glorioso São Brás que restituístes com uma breve oração a perfeita saúde de um menino que, por uma espinha de peixe atravessada na garganta, esteve prestes a expiar, obtendo para nós todos a graça de experimentarmos a eficácia do vosso patrocínio em todos os males da garganta. Conservai a nossa garganta sã e perfeita para que possamos falar corretamente e assim proclamar e cantar os louvores de Deus.”

Oração: Senhor, pelos méritos de São Brás, peço-Vos por minha saúde e, especialmente, que me liberteis dos males da garganta. Rogo-Vos, também, por minha vida espiritual. Liberta-me da preguiça na oração, pois é a única maneira de manter-me sempre unido a Deus. São Brás, rogai por nós. Amém.

Por intercessão de São Brás, Bispo e Mártir, livre-te Deus do mal da garganta e qualquer outra doença. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém

Todos os anos na igreja de Ribeirão Pequeno é consecidada a Benção de São Brás.

Enviado por: Jurandir Figueiredo



A última modificação foi feita em:março 11th, 2019 as 7:23 PM


Post Tags


Comentários



Adicionar Comentário