NÃO TE ESQUI RIBEIRÃO - Distrito de Ribeirão Pequeno

publicado em:20/03/18 1:19 AM por: Jurandir Figueiredo Histórias e FatosGente da Terra

Sexta-Feira, 16 de Março de 2007 | 2 comentários

Cada vez que eu entro neste maravilhoso site, passa na minha mente toda a minha tragetoria de vida..Moro longe do Ribeirão, mas ao mesmo tempo estou bem perto olhando as fotos que as quais posso ate ver a casa da minha mãe.. Aí eu fecho os olhos e me vejo andando pelas ruas lamassada quando chovia. Posso ver a minha mãe cuidando das plantas. Me vejo na escola que não era o colegio de hoje. E sim uma casinha que quando ameassava temporal tinhamos que evacuar para que a escola não desmoronasse em cima de nós.. Me vejo jogando bola. Me vejo tomando banho no rio, que ainda não era poluido e a agua era doçe. Me vejo andando de canoa no apertado. Me vejo pescando. Me vejo vejo tomando capilé. Me vejo andando de carritilha. Me vejo namorando,pois ainda pude ter alguma paquera antes de partir. Vejo as gurias passeando de um lado paro a o outro, onde chmavamos de passeio em frente a casa do seu IZAU.. Vejo a barraquinha,o barração, o salão de baile, Vejo o seu Antonio Manuel tocando o sino da igreja.. Vejo os namorado subindo o morro e as mães atraz com uma lamparina de querozene acesa cuidando das filhas. Tudo isso foi a uns 30 a 40 ou 50 anos atráz. Eu sei que os jovens de hoje não fazem ideia de como era gostso naquele tempo. Sei tambem que nos dias de hoje continua gostoso.. Eu falo daquele tempo pq foi a época que vivi em Ribeirão. Época que jamais esquecerei.. So que o mundo gira e todos nós tambem. Hoje moro longe, mas como eu disse o mundo gira, de repente talvez eu possa ate voltar para o Ribeirão um dia e morrer no lugar onde nascí. ate mais gente!!!

Enviado por: FILHO DA TERRA..

 

Comentários
1 – Edmilson 06/11/2007
Interessante esses relatos. Isso mostra que, mesmo estando longe, nosso pessoal, o pessoal do nosso Ribeirão Pequeno, ainda guarda, com muito carinho, todas as lembranças dos tempos passados. Isso é muito bonito.

2- antônio Duarte (branco) 05/10/2008
faço desses comentários os meus; embora talvez, não sei a idade do nosso conterrâneo e amigo de Ribeirão, mas aqui de Floripa, também relembro aqueles banhos na cachoeira da gruta, do banho da barra do rio, do banho na prainha da dona Iraci, lá na ponta, já perto do Ribeirão Grande; lembro do futebol no campo do Seu Antônio de Bem, das peladas com o Marcinho, Antonio José, José Vianei, o Carlão meu irmão, e outros amigos, na época que eu era ainda mocinho, e o carequina, o mei irmão joão, e sequinha, e pedrinho e outros mais velhos jogavam no time titular que disputavam os terneios com os times de Tubarão, Laguna, Capivari, Criciúma, etc. Olha, o time de Ribeirão era muito respeitado, nos finais de semana a torcida era ferrenha e animada, contando também as mulheres, já naquele tampo. Lembro muito bem das pescarias na nossa lagoa, no nosso Rio com rede e caniço, aquele rio, que era um braço na época do Rio Tubarão. Lembro muito bem das caçadas de gaiola para pegar coleirinha, das urupucas no banhado do seu Antônio de Bem, para pegar sabiá e pomba do mato. Que tempo bom, quantas saudades. Abraços.

Posts Relacionados



A última modificação foi feita em:março 12th, 2019 as 12:01 AM


Post Tags


Comentários



Adicionar Comentário