Um pouco sobre a História da Saúde em Ribeirão Pequeno

publicado em:16/05/20 8:12 PM por: Jurandir Figueiredo Artigos e NotíciasHistórias e Fatos

Em tempos antigos era muito mais difícil assistência a saúde nas comunidades de interior, não existia médico e a população tinha que recorrer, no caso do Ribeirão aos médicos do centro de Laguna.

Em 1919, segundo relato no livro Histórias da Saúde em Laguna, iniciou o serviço de saúde no Ribeirão Pequeno, a primeira enfermeira foi a Senhora Adília Correa, que realizou treinamento no hospital de Laguna e era contratada pela prefeitura. Dona Adília atendia os moradores da comunidade, recebia a solidariedade do ribeironense Artur Duarte, que trabalhava na Mina em Siderópolis como atendente de enfermagem e trazia medicamentos e materiais para auxiliar nos atendimentos, pois os recursos eram escassos. Esses abnegados da saúde na época, contavam também com os tratamentos homeopáticos do Senhor Antonio Silva da Comunidade do Ribeirão Grande. Mas quando o caso era mais sério e precisava de cuidados médicos, os doentes eram transportados de canoa para o centro da cidade pois não havia estrada. Imagina quantas centenas de histórias tristes e alegres sobre saúde das pessoas que eram transportadas nas canoas, pessoas doentes, mulheres grávidas quando as parteiras não davam jeito no nascimento, é fato que até partos aconteceram nestas viagens.

Não posso falar de saúde de nossa região sem citar o nome do médico Dr. Paulo Carneiro, um fato que conheço relatado por meu pai Sebastião, que na época lhe atacou um reumatismo bravo, daquele de deixar de cama. Sem melhorar meu pai teve que ir a uma consulta em Laguna, conseguiu ser atendido pelo Dr. Paulo Carneiro, que vendo o estado de meu pai, não via outra saída se não internar. Mas na época não havia SUS um direito social, financiado pela classe trabalhadora e pelas famílias brasileiras, os custos com saúde eram bem caros, não tendo como pagar internação falou para o médico e mesmo sem poder pagar o médico fez a internação daquele doente do interior que tanto precisava de assistência. Ficou dias  internado no hospital e fez tratamento com medicamento a base de Irgapirina e conseguiu se curar. Nestas horas difíceis fica a gratidão, lembro de meu pai quando vinha na cidade trazia produtos da lavoura verduras, frutas para o médico que tanto fez pela sua saúde.  Dr. Paulo  fez muita caridade atendendo o povo gratuitamente e teve reconhecimento de seu trabalho e por sua caridade, o povo o elegeu prefeito de Laguna por dois mandatos, que foram em 1952 – 1955 e 1961-1965 eleito pelo partido PSD.

Essa realidade começou a mudar em nosso Distrito de Ribeirão com a abertura da estrada no final dos ano 60, e com o transporte rodoviário ficava mais fácil o acesso aos centros urbanos.

Já no inicio dos anos 70 o Prefeito Saul Ulyssea Baião, alugou uma sala aqui no Ribeirão e teve inicio o atendimento Ambulatorial.  Com a aposentadoria da dona Adília, cumprindo sua missão com louvor, essa foi substituída pela Senhora Maria Marta Jerônimo de Oliveira,  enfermeira, moradora da comunidade que atendia a todos com carinho e dedicação.

Somente em 1982 a comunidade de Ribeirão recebeu um posto de atendimento médico, veio então o Dr. Airton dos Anjos Moraes fazer os atendimentos, as consultas. Com o passar dos anos a saúde foi melhorando e apareceram vários profissionais da saúde aqui para Ribeirão, que os denomino Anjos da Comunidade.

Com a criação do Programa Saúde da família as Agentes de Saúde visitam as famílias levando atendimento, ações preventivas, carinho, alem de palavras de conforto nas horas  e momentos em que as pessoas se encontram com enfermidades e essa atenção é fundamental para os encaminhamentos.

Em 23 de Dezembro de 2017 foi inaugurada a nova  Unidade de Saúde de Ribeirão Pequeno – que foi denominada: UBS – ESF Ribeirão Pequeno / Flávio Corrêa, o Favico, como era conhecido, homem sábio e trabalhador, justa homenagem para este ribeironense que tanto trabalhou voluntariamente para as necessidades e conquistas de nossa comunidade.

Uma  estrutura com 17 salas para o atendimento a 867 famílias, totalizando 1800 pessoas. A UBS do Ribeirão, atende as famílias do Bananal, Morro Grande, Figueira, Ponta do Daniel, Parobé, Ribeirão Grande, Madre de Baixo e Madre de Cima.

Essa Unidade de Saúde foi implantada pelo prefeito Everaldo dos Santos, os recursos foram provenientes do Fundo do Ministério da Saúde, por meio de uma emenda parlamentar do Deputado Federal Edinho Bez e contrapartida do governo municipal. Destaco o empenho na busca para essa melhoria do Vereador de nossa Comunidade Thiago Alcides Duarte e de todos que de alguma forma contribuíram para essa conquista.  Agora é esperar que os governantes tenham o compromisso de dar sempre uma melhor atenção para a Saúde.

Finalizo, parabenizando todos os profissionais da Saúde, que ao longo dos anos se doam e conquistaram reconhecimento pelos trabalhos na saúde, profissionais com um potencial brilhante, que são responsáveis pelos resultados das ações de saúde em nossa comunidade.

“Se você não arrumar tempo para cuidar de sua saúde um dia terá que arrumar tempo para cuidar de sua doença. Dr. Lair Ribeiro”

Texto: Jurandir da Silva Figueiredo



Post Tags


Comentários


Parabéns pelo relato. Se colheres mais depoimentos a respeito da saúde em Ribeirão muitas pessoas vão citar o nome de minha avó dona Thereza do seu Vidoca que dava homeopatia curando muitos .Dava homeopatia e o alimento para a dieta que se fazia necessária. Têm vários casos de cura.Obrigada!

Responder

Fato a relatar que em meados de 1963 eu com 6 meses de idade, fui levado de canoa para uma consulta, diz minha mãe que eu estava bastante debilitado, como se falava na época o menino estava se passando, para minha sorte e proteção de Deus, na consulta com o Dr. Miranda, me deu o remédio certo e aqui estou para contar um pouco da historia da saúde em Ribeirão.

Responder

Deixe uma resposta