SAUDADE DO MEU SERTÃO - Distrito de Ribeirão Pequeno

publicado em:2/04/18 5:32 PM por: Jurandir Figueiredo Histórias e FatosArtigos e Notícias

Sexta-Feira, 02 de Março de 2007 | 6 comentários

NASCI EM BIBIERÃO EM 1952.
PASSEI A MAIOR PARTE DA MINHA INFANCIA NO SERTÃO.
NÃO EXISTIA RADIO VITROLA E NEM TELEVISÃO.
NÃO OUVIA E NEM VIA GUERRA,
TRAGEDIA E NEM LADRÃO.
EU SO OUVIA MUSICA…
É, EXISTIA MUSICAS.
AH COMO EXISTIA.
OS GRILOS , SAPOS E CORUJAS
E OS GALOS CANTAVAM NAS BELAS NOITE,
SENDO INVERNO OU VERÃO…
A O AMANHECER ERA MINHA MÃE E SUAS CANÇÕES.
CANÇOES RELIGIOSA , OU NÃO,
INVENTADA POR ELA OU NÃO.
MAS NÃO IMPORTAVA..
ELA CANTAVA.
EXISTIA MUSICA , HA, EXISTIA SIM.
QUE SAUDADE!!
SAUDADE DO CHEIRO DO CAFÉ NO FOGÃO A LENHA.
BOLO DE MILHO, AIMPIM COSIDO,PIRÃO DE FEIJAO,
GALINHA ENSOPADA,LEITE DE CABRA,
ROUPA NO VARAL, AGUA DA FONTE,
BOI BERRANDO, SOL ARDENTE OU GEADA NO PASTO
E O CHEIRO DE SUOR DO MEU PAI.
QUE SAUDAE!! .
SAUDADE DOS DOMIGOS E DAS FESTAS DO PADROEIRO.
DESCIAMOS E SUBIAMOS OS MORROS,
MEUS PAIS NA FRENTE DE ROUPAS E SAPATOS GASTOS,
E NOS ATRÁZ DESCALÇOS.
ÍAMOAS A FESTA OU MESMO O TERÇO DE DOMINGO SEM CANSAÇO.
QUE SAUDADE!!
SAUDADE DOS BAILÕES COM LUZ DE LAMPIÃO,
MOÇAS DE UM LADO E RAPAZES DO OUTRO.
AINDA USAVA=SE TERNO E GRAVATA E NO CABELO, BRILHANTINA.
MOÇAS VIRGENS COM SEUS VESTIDOS RODADOS E PÓ DE ARROZ NA FAÇE.
DESCASADA OU FALADA ERA DESCARTADA.
ERA ASSIM QUE FUNCIONAVA.
SOFONEIRO COMEÇAVA A MUSICA,
TODOS IAM PEGAR O SEUS PARES.
AS MOÇAS NÃO PODIAM DIZER NÃO,
SEJA PRA QUEM FOSSE PERDIA A RASÃO.
CASO SE NEGASSE A DANÇAS ,SERIA ESPULSA DO SALÃO.
COMEÇAVA A DANÇA E A POEIRA LEVANTAVA DO CHÃO,
MAS QUEM SE IMPORTAVA?
ERA ASSIM QUE FUNCIONAVA..
QUE SAUDADE!!
QUE SAUDDAE DAQUELE TEMPO.
O TEMPO FOI PASSANDO E TUDO FOI SE ACABANDO.
NÃO TEM MAS SERTÃO.
NÃO TEM MAIS O CANTO DA MINHA MÃE
NÃO TEM MAIS CAFE E BOLO DE MILHO E FOGÃO A LENHA
NÃO TEM MAIS GEADA NO PASTO
NÃO TEM MAIS LEITE DE CABRA
NÃO TEM MAIS BAILÃO A LUZ DE LAMPIÃO.
TUDO ISSO QUE VIVEMOS HOJE , NÃO PASSA ILUSÃO.

QUE SAUDADE… Enviado por: QUEM SOU EU?

 

Comentários
1 – Marcinho Corrêa 09/03/2007
Meu amigo por favor revele seu nome, pois isso tã bonito de mais da conta.Pois nosso sertão querido era bem assim, que coisa mais gostosa era houvir mamãe cantar, e sentir o cheiro do suor de nossos pais, não tem perfume que supere esse fica para sempre em nossa lembrança deixe seu nome nessa poesia um abraço devo te conhecer pois sou dois anos mais velho que vc. Saud do Meu Sert.

2 – Quem sou eu? 16/03/2007
Ola meu velho amigo Marcinho Correa..Uma coisa vc pode ter serteza..Vc foi e ainda é uns dos melhores amigo que ja tive na minha vida… Desculpa por não revelar o meu nome..Não é por nada não, e somente por vergonha, pois sou muito timido…Mesmo pq não sou poeta, foi somente umas das muitas lembraças da minha infancia., que o qual gostaria de reviver novamente caso eu pudesse voltar o passado..Um abraço meu amigo Marcinho!!

3 – Marcinho CorrÊa 28/03/2007
Meu estimado Amigo,eu gostaria muito de entrar em contato com vc,pois concerteza nossa amizade ainda permanece,depois desse belo presente que tive o previlegio de ganhar,sabendo que sou um dos seus melhores amigos não posso ficar sem saber quem é vc. sai do anonimato e me adicione pois vou ficar aguardando e bastante curioso para saber de vc meu grande amigo (marcinho.correa@hotmail.com) Que Deus Nosso Senhor te Ilumine e te de mais intusiasmo criador,para que faças mais coisas bonitas quanto essa.Um enorme abraço e vou ficar aguardando

4 – Eduardo Mendonça-Barra do Mendes-BA 01/01/2008
Sou poeta, tenho alguns livros publicados, tenho várias composições ja gravadas por artistas da minha terra com o tema sertao, nossas lembranças, nossas saudades, inclusive algumas musicas que sao conhecidas aqui na regiao, como: Saudade da minha terra, umbuzeiro da saudade, saudades do meu velho pai, o menino e o juazeiro, porteira da saudade, a volta do sertanejo, cajueiro da minha saudade, ze pedro da minha lembrança, fazenda pau darco, do alpendre da fazenda, sentimento de vaqueiro, lembranças que o tempo nao apaga, entre outras….Por isso fiquei muito sensibilizado com o seu poema SAUDADES DO SERTAO…Fico feliz por saber que ainda existem seres humanos que ainda cultivam suas raizes e jamais desprezam seu passado e sua orginalidade. Valeu amigo. Gostaria de manter contato contigo, pra eu poder te enviar nossos cds com nossas cançoes regionais, inclusive os 07 cds da coleçao Vaquejadas de Barra do Mendes-a maior da chapada diamantina…sao musicas compostas falando da vida do homem do campo, dos vaqueiros, do nosso sertao querido, nossas lembranças da infancia, da nossa terra natal, enfim, tributos aos vaqueiros falecidos e outras homengens..voce deverá gostar muito. Parabens pelo seu trabalho, continue assim…Tenho um programa aqui na Nova mix fm: Jornal da tarde, das 12 às 13:30 e um programa romantico à noite: Canções do Coraçao, das 20: às 22:30…pra ouvir é so acessar: www.novamixfm.com.br

5 – Eduardo Mendonça-Barra do Mendes-BA 01/01/2008
MEU E-MAIL: eduardo.mendonca.sertao@hotmail.com ENDEREÇO-RUA DERALDO FORTE-NO. 10-CENTRO-CEP: 44990-000-BARRA DO MENDES-BA TEL-03174-3654-1722-NOVA MIX-…3654-1373-HOSPITAL LOCAL…

6 – Flor de Mandacaru 11/09/2011
Boa tarde poeta anônimo, muitas pessoas se identificaram com sua poesia.Todos nós brasileiros carregamos em nosso dna, um pouco de sertão. É essa a nossa essência que coloca os nossos pés no chão como seres humanos.Caso contrário, estaríamos pertidos.



A última modificação foi feita em:março 11th, 2019 as 7:26 PM




Comentários



Adicionar Comentário