Saudade de um passado não distante - Distrito de Ribeirão Pequeno

publicado em:2/04/18 5:28 PM por: Jurandir Figueiredo Histórias e FatosArtigos e Notícias

Terça-Feira, 13 de Março de 2007

Saudade de um passado não distante. Saudade dos caminhos tortuosos do Ribeirão onde eu caminhava. Não conhecia ainda outro lugar, Mas sabia que o Ribeirão eu o amava. Muitas frutas do pé eu apanhava. Banana – goiaba – jabuticaba – araçá eu pegava. Com os orvalhos a minha roupa molhava. Mas logo secava. Com um canivete a laranja descascava. Sentado em uma pedra o infinito eu olhava. Com mil pensamentos, uma coisa eu pensava. Não importa onde eu estiver, irei dizer que é aqui que eu morava. Imaginando que um dia iria partir, e o meu coração palpitava. Olhava para o céu azul e comigo mesmo eu murmurava. La em cima esta Deus e com ele conversava. Perguntei se existia outro Ribeirão , a resposta veio no vento que soprava. Na hora soube que não havia, sendo assim o meu pequeno mundo eu o abraçava. Deus me mostrou que não existe outro Ribeirão, com um sopro de vendo na hora que eu chorava. Algum tempo depois eu partí para seguir o destino que me esperava. Sem esquecer o meu lugar vez ou outra eu voltava. O Ribeirão foi mudando assim eu notava. Para mim o importante era o filme antigo que na minha mente passava. Desde das brincadeiras de infância com os outros eu bagunçava..

Um grande abraço a todos.

Enviado por: Filho do Ribeirão



A última modificação foi feita em:março 11th, 2019 as 7:27 PM




Comentários



Adicionar Comentário