DOCUMENTOS ANTIGOS DISTRITO DE RIBEIRÃO PEQUENO – Parte VIII - Distrito de Ribeirão Pequeno

publicado em:2/03/18 12:19 AM por: Jurandir Figueiredo Documentos históricos

Quando procurava a origem da minha família, numa busca que durou cerca de 8 anos, passou pelas minhas mãos muitos documentos. Coloquei-os numa ordem cronológica procurando identificar a origem. Depois abri um arquivo no meu micro e fui fazendo uma transcrição do conteúdo de cada documento para selecionar somente o que me interessava. Essa transcrição foi feita com alguma dificuldade porque o texto manuscrito é de difícil leitura, quer pelo estado em que se encontram, quer pela escrita da época, que usava muitas abreviaturas que desconheço. Portanto, não me prendi muito em fazer uma transcrição caprichada. Não que esses documentos não sejam importantes. Pode e deve interessar a muitas pessoas, pois esclarece a origem de algumas das primeiras famílias que estabeleceram no Ribeirão. Pequeno, quem veio, em qual navio, etc, e sobre um variado assunto que vai desde 07.03.1768 até 22.09.1900. Ou seja, um período que representa um buraco negro na história da região e do próprio Brasil. Possuo xerox de cada um desses documentos e poderei reproduzi-lo a quem interessar.

Geraldo Figueredo – Autor do Estudo da Árvore Genealógica da Família Figueiredo

 

DOCUMENTOS ANTIGOS DISTRITO DE RIBEIRÃO PEQUENO – Parte VIII
12.04.1864 (Dico) – (Res.) Joaquim José de Espíndola e s/m Maria Antônia de Jesus receberam por herança de seu pai (?) um terreno localizado em Parobé e o venderam para Bernardino de Senna Cardoso, de sua fundos até os terrenos dos herdeiros do Finado Gaspar José Mendes Braga e frente os terrenos de Anna Antônia dos Reis, extremando pela parte de cima com terras de seu irmão José Joaquim de Espíndola e pela parte de baixo com seu irmão Gaspar Joaquim de Espíndola. Ass à rogo do vendedor Joaquim da Silva Cascaes e João Fortunato José da Silva.

12.04.1864 (Dico) – (Res.) Gaspar José de Espíndola vendeu um terreno para Bernardino de Senna Cardoso, localizado (?) Parobé, de frente com fundos que se achar até os terrenos dos herdeiros de Gaspar José Mendes Braga e frente aos terrenos de Anna Antônia dos Reis, extremado pela parte de baixo com seu irmão Luiz e pela de cima com o comprador. Ass. João Fortunato José da Silva. Test. Joaquim da Silva Cascaes.

12.04.1864 (Dico) – (Res.) Maria Joaquina de Espíndola, viúva de José de Erspíndola, vendeu para Bernardino de Senna Cardoso um terreno localizado em Parobé, com frente aos terrenos de Ana Antônia dos Reios e fundos que se achar até os terrenos dos herdeiros de Gasdpar José Mendes Braga, extremando pela parte do Rio com a mesma vendedora. Pela de cima com seu filho João. Ass. À rogo João Fortunato José da Silva e Test. Joaquim da Silva Cascaes. 07.05.1867 (Dico) – (Resumo) Luíza Maria de Jesus e Cândida Maria de Jesus, herdeiras de Joaquim José de Espíndola venderam um terreno localizado em Vargem do Parobé para Maria Antônia Teixeira, com frente com terrenos de Ana Antônia dos Reis e fundos com herdeiros de Gaspar Mendes Braga. Parte de cima com com João José de Espíndola e pela parte de baixo com Bernardino de Senna Cardoso. Testemunha Honório Vieira Duarte.

15.06.1870 (Dico) – (Res.) Manoel Viera Duarte e s/m Maria Alexandrina de Freitas, venderam um terreno localizado na Vargem do Parobé, ao Sr. Bernardino Senn a Cardoso fazendo frente com terras de Ana Antônia dos Reis e fundos com terra dos herdeiros de Gaspar Mendes Braga, extremando pela parte de cima com Mâncio Silveira Goulart e pela parte de baixo com o comprador. Ass. Manoel Viera Duarte e Maria Alexandrina de Freitas.

30.10.1870 (Dico) – (Res.) José de Espíndola e s/m Maria Escolástica de Jesus venderam para Bernardino de Senna Cardoso um terreno localizado em Parobé, fazendo frente na Estrada pública e fundos até o travessão do Coqueiro, no Mato Gordo, confrontando ao N com terras de Amâncio Goulart e pelo S com ditas do comprador. Tubarão. Ass à rogo do vend. Vitório José da Conceição e Joaquim Pedro de Oliveira.

22.12.1870 (Dico) – (Res.) Mâncio Silveira Goulart e s/m Maria Rita da Silveira venderam para Bernardino de Senna Cardoso um terreno localizado no Parobé, fazendo frente com terras de Anna Joaquina dos Reis e fundos com terras dos herdeiros do Cap Gaspar Mendes Braga, extremando pelos lados com o mesmo comprador. Ass. Manoel Silveira Machado Cravo.

09.12.1875 – Digo eu, Mancio Silveira Goularte e minha mulher Maria Rita da Silveira que entre os mais bens que possuímos e somos também senhores e possuidores de uma chácara no lugar denominado Parobé com 82 metros de terras de frente mais ou menos e fundos as que se achar. Fazendo sua frente no Rio do mesmo nome e fundos com terras de Bernardino de Senna Cardoso e herdeiros do finado Gaspar Mendes Braga. Extremando pelo lado do Norte com Anna Joaquina de Jesus. E pelo lado Sul com Joaquim José de Espíndola achando-se dentro da dita chácara nove metros de terras mais ou menos que são do Sr. José de Espíndula e seu irmão Gaspar José Espíndola. Cuja chácara dela faço venda ao Sr. José Rodrigues da Silva por preço e quantia entre nós ajustado de noventa mil reis cuja quantia recebi ao passar deste da mão do comprador ficando o dito Sr. José Roiz da Silva obrigado a pagar a competente ciza. E, para sua clareza mandamos passar o presente manual que fique valendo como que fosse escritura pública, firmando me eu com o meu punho e a rogo de minha mulher o seu filho Horácio Silveira Goularte. Parobé, 9 de dezembro de 1875. Seguem-se as assinaturas.

15.10.1879 (Dico) – (Resumo) José Marques Teixeira (esposa fal. Rita Maria da Conceição) vendeu um terreno para Bernardino de Senna Cardoso, localizado … com frente para o Mar e fundos para a Cachoeira e pelos lados com o mesmo comprador. Ribeirão Pequeno, data. E ass.

02.08.1880 (DICO) – Digo eu, José Roiz da Silva e minha mulher Maria Antônia Clarinda que entre os mais bens que possuímos somos também possuidores de uma chácara no lugar denominado Rio do Parobé, com oitenta e dois metros de terra de frente mais ou menos e fundos as que se acharem, fazendo sua frente no referido rio e fundos com terras do mesmo comprador e herdeiros do finado Gaspar Mendes Braga, extremando pelo lado do N com os herdeiros de Ana Joaquina de Jesus, e pelo S com Joaquim José de Espíndola, achando-se dentro da dita chácara nove metros de terra, mais ou menos, que são do Sr. José de Espíndola e seu irmão Gaspar José de Espíndola, cuja chácara dela faço venda ao Sr. Bernardino de Senna Cardoso, por preço e quantia entre nós ajustado de noventa mil réis, cuja pagamento recebemos ao passar deste da mão do comprador ficando ele deto Sr. Bernardino de Senna Cardoso obrigado a pagar a competente ciza, e para sua clareza mandamos passar o presente papel manual que fica valendo como que fosse Escritura pública, e por nós não saber ler nem escrever pedimos ao Manoel Silveira Machado Cravo que este por nós firmasse e assim a meu rogo e arrogo de minha mulher assina o Sr.Mâncio Silveira Gularte. Parobé 2 de julho de l880. 31.08.1881 (Dico) – (Sinopse) Certifico que o Sr. Anacleto Mendes Braga, morador desta Cidade, não consta no meu Cartório Ter hipotecado bem algum, etc…Efetuou venda de terra ao Sr. Bernardino de Senna Cardoso. Pagou imposto à Mesa de Rendas: Administrador José Maurício Lopes da Silva. Escrivão Interino Henrique do Amaral e Silva Lino. Câmara Municipal da Cidade da Laguna, estampilhas (mais imposto). Assina a rogo do comprador Sílvio Manoel Ignácio e mais as três testemunhas presentes: Manoel Alano Fernandes Lima e Manoel Garcia da Conceição. Eu Vicente de Paulo Góis, tabelião, o escreví e assino.

20.09.1885 (Dico) – (Resumo) José Luiz de Espíndola vende terras para Bernardino de Senna Cardoso, localizadas no Parobé, fazendo frente com terras de Bernardino Cardoso de Sena e fundos com ditas de Anacleto José Mendes Braga. Extremando pelo Npelo comprador e S com Manoel Luiz Espíndola. Ass. Como Testemuhhas: José Garcia de Oliveira e Luiz José Cardoso.

02.11.1885 (Dico) – (Sinopse) José Maria Pires e sua mulher Anna Claudina de Jesus,, venderam um terreno para Bernardino de Senna Cardoso, localizado em Ribeirão Pequeno, extremando pela frente na Estrada Pública e fundos a um caminho de carro, onde se encontra a moradia de José Simão de Miranda; pelo N com o mesmo comprador e pelo Sul com o dito vendedor. … pedimos autorização de S. Majestade Imperial para que este papel manual tenha o mesmo valor de uma escritura pública… Ass. A rogo Luiz José Cardoso e Felis Antônio da Silva.

19.09.1887 (Dico) – (Resumo) Demonstrativo de despesa, que fiz pelo falecimento de meu padrasto Bernardino de Senna Cardoso.

17.11.1900, idem pelo falecimento de meu (meio) irmão Manoel Bernardino de Senna. 06.03.1905, idem pelo falecimento de minha mãe Maria Antônia Teixeira.

14.02.1894 (Dico) – Registro de Propriedade Imóveis – 1896. Fica registrada neste Mesa de Rendas, às fls. … do Livro competente, um terreno do Sr. Sebastião José de Bittencourt, em Parobé, nesta Cidade, confrontando pela frente com terras de Mâncio Silveira Goulart e pela frente com ditas de José Souza Bittencourt. Ass. Escrivão: …. Bastião. Administrador: João Pedro da Silva Pinto.

17.03.1900 (Dico) – Carta. Il.mo. Sr. Manoel Fideles. Braço do Norte, 17 de março de 1900. Meu Amigo: Como sendo Vm.cê Inspetor desse Quarteirão, encarreguei a Vm.cê no dia 20 de agosto de 1899 para ser nosso procurador sobre os terrenos que a minha tia, Maria Senna tem … mesmo nos pertence por isso rogo-lhe que Vm.cê tenha a bondade de se entender com ela para ela nos entregar essa nossa Herança. Vm.cê nos responda o quanto antes para nosso governo porque faz muitos anos que estamos esperando e ela está nos retendo o que é nosso, sem querer entregar. Por isso espero não haja demora em sua resposta vm.cê faça o que puder por nós que não perderá so seu trabalh0. Nada mais. Só que desejo-lhe saúde e prosperidade. … Ass. Zeferino Agostinho Pedroso.

22.09.1900 (Dico) – Os herdeiros: Antônio Agostinho Pedroso, Zeferino Agostinho Pedroso e s/m Leopoldina Maria Custória, Manoel Agostinho Pedroso e s/m Maria Rita de Jesus, João Agostinho Pedroso e s/m Ana Dionata de Jesus, Fernandes Agostinho Pedroso e s/m Maria Alexandra de Jesus, Júlio Agostinho Pedroso e s/m Luíza Maria de Jesus, Isabel Mariana de Jesus e seu marido Manoel José Pedroso, venderam duas legítimas para Manoel Bernardino de Senna. Uma da finada avó Ana Antônia dos Reis, e a outra da finada nossa tia Anna Antônia Teixeira, ambas localizadas no Parobé. Não há confrontações.

Enviado por: Arquivo de Geraldo Figueredo

Comentários

Permalink #1 #1 – Guilherme Epíndola Bach 02/08/2008
Trabalho na árvore dos Espíndolas aqui do litoral norte do Rio Grande do Sul, originários de Santa Catarina (Ilha de São… – Provincia de Santa Catarian ou Ilha de Santa CAtarina ). Quase tdos os nomes citados coincide com a minha árvore, como busco mais informações?

Permalink #2 #2 – Telmo Tomio 11/03/2009
Gostaria de entrar em contato com Geraldo Figueiredo pra trocarmos idéias. Tenho a genealogia de algumas famílias da região desde 1770. Obrigado

Permalink #3 #3 – Marília Teixeira Pires 08/01/2010
Olá, Geraldo vc disse que tem documentos, eu gostaria muito de ter cópia pois tenho um enorme interesse de montar uma arvore da minha família. Poderias me passar seu email pra entrar em contato. Sou filha de Evaldo da Silva Pires, irmão da Maarizete que é casado com Rogério Figueiredo, filho so seu Tião. Talvés vc conheça minha família. Aguardo contato.

Permalink #4 #4 – Alcides Goularti Filho 19/04/2010
Prezado Geraldo Figueredo, gostaria de poder falar com voce sobre suas pesquisas junto ao cartorio em Ribeirão Pequeno. Sou pesquisador da UNESC de Criciúma e gostaria de trocar algunas informações sobre a história local. É possivel passar um número de telefone? Grato Pro. Dr. Alcides Goularti Filho

Permalink #5 #5 – Luciana Maria Figueiredo Paz 18/02/2011
Olá Geraldo. Tenho muito interesse em descobrir a origem da minha família que também tem Figueiredo e Paz de Ribeirão Pequeno. Sou filha de Antônio da Rosa Paz (nascido no Ribeirão, filho de Alipio Ricardo Paz e Luciana Antônio da Rosa) e Maria Zenete Figueiredo Paz(nascida em Laguna, filha de José Antônio de Figueiredo e Maria Teófila de Figueiredo, ambos de Ribeirão). Você sabe algo sobre a origem deles? Como posso ter acesso as certidões de nascimento para aprofundar esta pesquisa? Muito obrigada…

Permalink #6 #6 – Carlos de Bem 11/02/2016
Olá! Tenho interesse em conhecer melhor as origens e história da família de Bem. Mais precisamente os nomes dos filhos do Sr Gregório Manoel de Bem. Desde já agradeço!

Permalink #7 #7 – Alexandre 03/09/2016
Olá. Minha família é Oliveira e Jesus e encontrei vários documentos no site familysearch.

Permalink #8 #8 – Joao Batista wecki 13/10/2016
Geraldo, nesta tu pesquisa tem alguma informação da familia Wecki, Jose silvestre Wecki, origem, casamento, etc.. que possa servir de base para conseguir algum registro em tubarão? Se puder me ajudar te agradeço.

Permalink #9 #9 – Vanessa de Medeiros 27/06/2017
por favor , será que voce tem alguma coisa da familia de medeiros jose frontino de medeiros e maria eugenia de medeiros/ Obrigada,

Eliane Cardoso · 

Trabalha na empresa Ufi Filters
Oi
Toda minha familia nasceu em Ponta do Daniel tanto da parta da minha mae como da do meu pai, como faço para pesquisar minhas origens de onde comecar?
Atualmente eu moro na Italia mas estou querendo saber se a colonizacao desta regiao é acoriana e de cristaos novos.
Obrigada
Eliane Cardoso


A última modificação foi feita em:março 12th, 2019 as 12:48 AM


Post Tags


Comentários



Adicionar Comentário