Seja bem vindo ! - Hoje Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017

Destrito de Ribeirão Pequeno

Álbum de Fotos >> Fotos Históricas

Voltar a ver todas as fotos!

Casal Avelino Manoel Jeronimo e Maria Laurinda de Jesus

Publicada: Sábado, 14 de Outubro de 2006 | 9 comentários
Foto enviada por: Jurandir da Silva Figueiredo

Foto anterior
Foto anterior
Casal Avelino Manoel Jeronimo e Maria Laurinda de Jesus

Foto anterior
Foto anterior

Comentários

Permalink #1 #1 - vanessa Medeiros 28/06/2017
JOSE ANTONIO DE MEDEIROS, SE EU NÃO ME ENGANO ERA O MEU TIO ZÉ! falecido..estou querendo informações da familia medeiros também quem quiser me passar.. OBRIGADA

Permalink #2 #2 - amenar de oliveira 30/05/2014
Esse casal que morava lá no alto do morro eram os tios de meus pais, portanto meus tios-avós. Lembro muito vagamente de um engenho de farinha que acho que era deles. A dinda Maria Laurinda, como era nós a chamávamos, nas poucas vezes em que íamos lá, era uma criaturinha doce e meiga. Um anjo bom que fazia muitas coisas gostosas prá gente comer. Íamos pouco, apenas nas férias, quando éramos crianças. Quando meus pais se mudaram do Ribeirão eu estava com uns dois anos de idade. Porém meus avós, tios e outros parentes lá permaneceram. Sou filha de Aurélio Figueiredo de Oliveira e de Maria Medeiros de Oliveira. Meus avós maternos: José Antonio de Medeiros e Maria Thomazia de Jesus Meus avós paternos: Antonio Domingos de Oliveira e Arminda de Figueiredo. Estamos querendo promover o 1Encontro da família Oliveira e gostaria de resgatar algumas informações (fotos, documentos, escritos, e outras informações, curiosidades) de meus familiares. Se alguém souber alguma coisa informação que puder me repassaar, ficarei muito grata. Sei que minha tia Otília foi do Coral da |igreja local. Tinha um vozierão, nem precisava de microfone. Hoje ela está idosa, doente e mora com minha outra tia Bernardete, aqui em Laguna. Obrigada a quem puder me passar alguma informação.

Permalink #3 #3 - Cíntia Duarte Barcelos 04/03/2012
Gente,estou muito interessada em saber se alguém entre vcs que conhecem ou viveram em Ribeirão pequeno conheceram alguém da minha familia,meus avoś maternos eram Francisca Duarte e Izaias Duarte,meus tios são FErnando,Nelson,Ivo,Francisco(chico),as minhas tias Irmã Teófila(freira),Dillia,Laide,Irene,Margarida,Lecir,Ana,Jacira,Nilda e a minha mãezinha que se chamava Terezinha,todos de sobrenome DUARTE,eu ficaria imensamente grata e feliz se alguém pudesse me dizer alguma coisa,obrigada

Permalink #4 #4 - joana querino dos reis 28/07/2010
que saudades dos meus padrinhos tão queridos

Permalink #5 #5 - Eneida 14/02/2009
A dona Maria Laurinda era mesmo uma pessoa maravilhosa. Lembro de quando éramos crianças, íamos lá na casa dela, como era carinhosa e querida com a gente. Apesar de uma infância difícil que tivemos, essa senhora fez com que momentos bons e alegres ficassem na nossa lembrança.

Permalink #6 #6 - Toninho/Tono 12/06/2008
Ah. a "titia e o tio arvelino", quantas vezes eu e o calo capinamos a chacar deles, bom mesmo era a hora do café. cuscuz torrado, pamonha, rosca... Muitas saudades...

Permalink #7 #7 - msria luiza 11/05/2007
SAUDADE ,COMO DOI. LEMBRO DA MELANCIA GUARDADA NA FARINHA DE MASNDIOCA PARA NAO ESTRAGAR ,TINHA UM SABOR INESQUECIVEL AMAVA MUITO ESSES VELHINHOS . LEMBRO DO DINDINHO LA EM CASA ASSISTINDO OS TRAPALHOES AOS DOMINGOS ELE NAO PERDIA SO SE ESTIVESSE DOENTE

Permalink #8 #8 - Marcio Correia 17/11/2006
Até podia ter uma pessoa bondosa catolica,meiga,de coração tão bom quanto Madrinha Laurinda mas até hoje eu ainda não conheci.Ninguem saia da casa dela sem tomar um café e uma das especialidades dela era aquela rosca de polvilho que da agua na boca só no pensar.Há meu Deus quanto amor abitava naquele coração e aquele lenço na cabeça direto não pençam vcs que era para se protejer do sol aquilo era um simbolo de respeito que as mulheres de antigamente usavam.Eles não eram meus padrinhos mas eu gostava tanto que chamava de madrinha Laurinda e padrinho Avelino,Quantas vezes ele me emprestou seu canivete amolado para descascar laranjas que me mandava apanhar em sua chacara lembro-me até de seu rebolinho com agua para amolar as ferramentas e das placas que ficavam na parede para ser acesa quando estava ficando escuro dos couros de tamandoa para fazer ajojos,da caneca de aluminio que brilhava mas do que catarro em parede,das cuias de porongos de caite que ele mesmo colhia dos pés de funcho para fazer remedio (saudades)

Permalink #9 #9 - Jurandir da Silva Figueiredo 16/10/2006
Saudades de meus avós Avelino Manoel Jeronimo ( Dindinho ) e Maria Laurinda de Jesus ( Mãe Dindinho ) era assim que nós netos os chamavamos. Sempre que iamos lá, não se saia sem café, biscoitos, broas, bolo .... Minha avó era um doce de pessoa muito carinhosa com os netos. Era um Casal bem religioso, o dindinho todas as tardes as 3 Horas ele ligava o seu Radio Philco ( verdinho ) na rádio Aparecida do Norte para escutar as preces a Nossa Senhora Aparecida com o Padre Vitro, como ele chamava. Homen trabalhador, foi lavrador, pescador e tinha uma paciencia com os netos, respondia sempre as minhas perguntas, deixava eu ler os Almanaques do Correio do Povo que o Tio Lourival trazia de Porto Alegre. Pessoas inesquesiveis que estão sempre em minhas lembranças e no meu coração...

Faça seu Comentário

O Ribeiraopequeno.com.br oferece textos informativos, historias e fotos para divulgação das Comunidades do Distrito de Ribeirão Pequeno - Laguna - SC. Caso o visitante discorde de algum texto ou foto e queira reportar o fato à nossa equipe: (Fale Conosco)

#Topo